Biografia


Antonio Guerreiro (Madri, Espanha 1947).

Formado em Economia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1969). Trabalhou no Correio da Manhã (1968) e em seguida no Jornal do Brasil. Viajou para França e trabalhou como fotógrafo de moda da revista Manchete em Paris (1970-1972). De volta ao Brasil, colaborou com as principais revistas e agências de publicidade do país.  Guerreiro foi o maior fotógrafo de grandes personalidades brasileiras, do fim da década de 1960 ao início da de1990, não houve celebridade que não tenha passado por sua objetiva. Produziu capas de disco para artistas como Alcione, Gonzaguinha, Jorge Ben Jor, Gal Costa, Lulu Santos, Tim Maia, entre outros. Consagrou-se também como retratista de personagens do mundo da arte e da alta sociedade.

Recebeu Prêmio Abril de Jornalismo em 1981 e 1983 (melhor foto em cores do ano de 1981 e da melhor produção fotográfica de 1983) e foi contemplado com Menção Honrosa da Associação Paulista dos Críticos de Arte em 1980 e é homenageado com uma retrospectiva de sua obra pelo Museu Nacional de Belas Artes, no Rio de Janeiro, em 1996.

É, durante as décadas de 60 e 70, o protótipo do fotógrafo de moda no estilo definido pelo filme Blow Up, de Michelangelo Antonionni, colaborando com as principais revistas e agências de publicidade do país, fotografando e se casando com algumas das mulheres mais belas da época, como as atrizes Sônia Braga e Sandra Bréa. Consagra-se como retratista de personagens do mundo da arte, da cultura e da alta sociedade, e publica os livros: Sônia Braga Especial (1982), e BH 100 Portraits (1997).

As imagens de Guerreiro evocam fortemente a memória e nos levam as famosas capas de revistas e de discos que eternizaram uma época e mesmos as atemporais, (como as da série “Mulheres sem Rosto”, que estão nessa galeria) que mostram o momento exato em que a luz realça e ilumina a delicadeza da textura da pele, transmitindo uma beleza singular por meio das lentes de sua objetiva, nos revelam que são inconfundivelmente suas, que, para muitos, realizou proezas que ultrapassam os limites da imaginação, e assim, considerado uma lenda viva da fotografia.

Mostras individuais

1978 – Fotofantasia, Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro

1980 – Hotel Sheraton, Lisboa, Portugal

1983 – GB Arte, Shopping Casino Atlântico, Rio de Janeiro

1991 – A Mulher Brasileira, Shopping Rio Sul, Rio de Janeiro

1996 – 30 anos de Olhar e Paixão, Museu Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro

1997 – 100 Portraits, Diamond Mall, Belo Horizonte

1999 – Personas 99, Diamond Mall, Belo Horizonte

Exposições coletivas

1981 – Mostra Livre de Slides, Funarte, Rio de Janeiro

1985 – Quadrienal de Fotografia, Museu de Arte Moderna de São Paulo

1986 – Polaroid - Imagens Instantâneas, Funarte, Rio de Janeiro

1988 – Orquestra de Câmeras, Casashopping, Rio de Janeiro

1990 – Coletiva de Fotógrafos do The Image Bank, São Paulo

1995 – Casa do Arquiteto, Rio de Janeiro

2000 – Personas Manaus, Hotel Tropical Manaus

http://antonioguerreiro1.blogspot.com.br/